terça-feira, 22 de janeiro de 2013

O caos no transporte em Campos

 Do Ururau

Mais de 60% da população de Campos se diz insatisfeita com transporte

Maior insatisfação refere-se ao número de veículos em horário crítico, diz pesquisa
Carlos Grevi / Virna Alencar

Maior insatisfação refere-se ao número de veículos em horário crítico, diz pesquisa

Pesquisa feita pela mestranda Giselle Azevedo Pinto, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UENF, mostra uma grande insatisfação com o transporte público de Campos em um grupo de 300 usuários. A maior insatisfação refere-se ao número de veículos em horário crítico, segurança nos terminais rodoviários e nos pontos de ônibus fora dos terminais.
A PESQUISA — feita através de um questionário aplicado em março de 2012 na Avenida Quinze de Novembro — embasou a dissertação de mestrado de Giselle. Intitulada “Um estudo sobre a melhoria da qualidade do serviço de transporte urbano por ônibus em Campos dos Goytacazes-RJ”, a pesquisa teve a orientação do professor Daniel Ignácio de Souza Júnior, do Laboratório de Engenharia de Produção (LEPROD) da UENF.
Mais da metade dos entrevistados (62,6%) revelou estar muito insatisfeita com o número de veículos atuando nos horários críticos. Em relação à segurança nos terminais rodoviários, 72,7% disseram estar insatisfeitos ou muito insatisfeitos. Já 72,7% dos usuários revelaram que estão insatisfeitos ou muito insatisfeitos com a segurança nos pontos de ônibus fora do terminal rodoviário.
A pesquisa registrou também grande índice de insatisfação em relação ao horário das rotas, pontualidade, segurança dentro do veículo, rapidez nas viagens, número de veículos, assentos e coberturas nos pontos de espera e identificação/ condição dos pontos de parada. Para a Empresa Municipal de Transportes (Emut), porém, a maioria dos itens foi considerada ‘regular’, exceto o que se refere à limpeza dos ônibus, para o qual a empresa se mostrou insatisfeita.
Em contrapartida, 62,7% dos entrevistados estão satisfeitos ou muito satisfeitos com a habilidade do motorista na hora de dirigir e 61% deles, muito satisfeitos com o valor da passagem. As linhas consideradas mais bem atendidas são as que cobrem os distritos de Donana e Goytacazes, além do Bairro Parque Imperial.
Giselle ouviu ainda representantes das 14 empresas de ônibus existentes em CAMPOS — responsáveis por um total de 348 ônibus em circulação na cidade. Ao contrário dos usuários, os representantes das empresas de ônibus consideram satisfatório o serviço prestado. No entanto, apenas 38,5% das empresas afirmaram possuir frotas adaptadas a usuários portadores de deficiência.
"A análise da pesquisa mostra que todas as condições apresentadas no questionário precisam ser melhoradas. O grande desafio é determinar quais condições devem ser melhoradas no futuro próximo pelas empresas e quais deverão ter ajuda do governo municipal", diz Giselle.

Nenhum comentário: