domingo, 24 de junho de 2012

Convenção do PV aprova coligação com PC do B


O Partido Verde (PV) realizou na manhã deste sábado, no sindicato dos bancários, a convenção que definiu o direcionamento da sigla na eleição deste ano. Por 11 votos a 1, foi aprovada a coligação com o PC do B. Com esta decisão,  Andral Tavares (PV)  será o vice na chapa da pré-candidata, Odete Rocha.
A convenção do Partido Comunista do Brasil( PC do B) acontecerá no próximo dia 30 de junho.
23/06/2012 15:

sábado, 23 de junho de 2012

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA CONVENÇÃO MUNICIPAL DO PCdoB


O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) de Campos dos Goytacazes publica Edital de convocação de sua Convenção Eleitoral que será realizada das 13 horas às 17 horas no Sindipetro NF abaixo:

COMITÊ MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES
EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA CONVENÇÃO MUNICIPAL DO PCdoB DE CAMPOS DOS GOYTACAZES


1- O Comitê Municipal do Partido Comunista do Brasil – PCdoB de Campos dos Goytacazes CONVOCA todos (as) filiados (as) para participarem no dia 30 de junho de 2012, da Convenção Eleitoral Municipal do PCdoB de Campos dos Goytacazes, em conformidade com o Estatuto partidário.

A Conferência Municipal será realizada no Sindipetro NF - Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, das 13 horas às 17 horas, localizado na Avenida 28 de Março, Centro, nº 485, Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. 

Terão direito a voz e voto os delegados eleitos nas assembleias de base.

2- Da pauta da Convenção Municipal constarão a seguinte ordem do dia:

-    Apreciação e Aprovação de Coligações Majoritária e Proporcional;
-    Apreciação e Aprovação dos nomes dos/as candidatos/as majoritários e proporcionais que concorrerão ao pleito esse ano;
-     Assuntos diversos.

Campos dos Goytacazes, 22 de junho de 2012.



ODETE PEREIRA DA ROCHA DUARTE
Presidenta do Comitê Municipal do PCdoB de Campos dos Goytacazes. 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Comissão aprova PNE, mas continua luta pelos 10% do PIB


A Comissão Especial do Plano Nacional de Educação (PNE) aprovou, nesta quarta-feira (13), em caráter conclusivo, o texto principal do deputado Angelo Vanhoni (PT-PR). Mas continua a luta pela fixação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para educação. O relator fixou o índice em 8% do PIB, mas os destaques devem ser analisados no dia 26 de junho. O projeto ainda poderá ser analisado pelo Plenário da Câmara, caso haja recurso contra a decisão da comissão.

O percentual do PIB a ser investido diretamente no setor é um dos pontos a serem analisados nos destaques. Ao encaminhar o voto pelo PCdoB, a deputada Alice Portugal (BA), disse que o Partido votava pelos 10% do PIB da educação e no restante com o relatório de Vanhoni.

“Eu como parte do governo, reconhecedora dos avanços na área da educação, mas ao mesmo tempo não posso frustrar de brigarmos até o fim. Se a comissão vota pelos 10% continua lutando para chegar em patamar maior. O PCdoB vota pelos 10%”, disse a parlamentar.

Ela explicou ainda que “fica difícil fazer drible em relação ao objetivo assertivo dessa meta que há tantos anos perseguimos”, e destacou que essa posição mais assertiva emana da vontade coletiva de deputados de todas as legendas, inclusive do PT.

Posição assertiva

Alice Portugal explicou que com a aprovação dos 10% do PIB para educação, “fazemos um gesto para análise pela equipe econômica do governo, porque existe expectativa depositada na aplicação de 10% do PIB na educação como demarcação de um novo tempo". E conclui: "Em nenhum outro período na história desse país se investiu tanto em educação como nos oito anos do governo Lula e nesses primeiros meses do governo Dilma. Nós do PCdoB compreendemos os avanços, votaremos com o relatório de Vanhoni, mas com relação a meta 20 (de investimentos) queremos uma posição mais assertiva”.

No dia anterior, durante a discussão do voto em separado do deputado Ivan Valente (Psol-SP), defendem 10%, o deputado Chico Lopes do (PCdoB-CE) também defendeu 10%. "Se não fecharmos nos 10%, não fizemos nada aqui", avaliou.

Paulo Rubem Santiago (PDT-PE) disse que "se este país tem capacidade para se candidatar e ganhar para ser sede de jogos olímpicos e Copa do Mundo, como não tem para educação", apresentando trabalhos acadêmicos que ligam o baixo investimento no setor ao aumento da população de risco.

O novo Plano Nacional de Educação (PNE) determina as 20 metas para o Brasil cumprir até 2020. No texto aprovado, foi colocado um "respectivamente como investimento direto e total" nos valores a investir do PIB, fixados no projeto em 7,5% e 8%. Segundo o relator, este texto dá abertura para que o governo possa ampliar.

De Brasília
Márcia Xavier